A importância das placas abdominais

O uso das placas abdominais ou placas de contenção abdominal no pós-cirúrgico é uma orientação da maioria dos cirurgiões para pacientes que passam por uma cirurgia abdominal, seja lipoaspiração ou abdominoplastia. Vocês já devem ter escutado falar destas placas ou mesmo visto alguma amiga usar. Vamos esclarecer algumas dúvidas sobre elas:

Quais os tipos de placas abdominais?

Existem placas abdominais mais duras e placas abdominais mais flexíveis. Assim como existe placas que dão a volta no corpo do paciente, como outras que são usadas apenas em regiões específicas. Não existe uma maneira correta de usar estas placas abdominais, sendo importantíssimo seguir a orientação do cirurgião em relação ao tipo, tamanho e forma de usar.

Para que servem as placas abdominais?

Tanto em uma lipoaspiração como em uma abdominoplastia, o organismo precisa ser cicatrizado e a placa abdominal em conjunto com a cinta, fornece uma pressão na barriga do paciente que auxilia muito nesta cicatrização e impede a formação de edemas e hematomas.
O uso incorreto das placas abdominais pode causar um inchaço adicional na parte de cima ou no espaço entre as placas causando um aspecto irregular além de facilitar o aparecimento de fibrose, por isso é importante usar conforme a orientação do médico.

Por quanto tempo a placa abdominal deve ser usada?

Depende da paciente. Algumas pacientes já saem da cirurgia com elas, algumas usam após uma ou duas semanas, algumas usam as placas abdominais por um mês, outras por até 3 meses e isto tudo vai depender do corpo da paciente e da recomendação do cirurgião.

Não posso usar apenas a cinta?
O uso da cinta sem a placa abdominal gera garrotes ou dobras, principalmente na região da cintura e isso acumula inchaços em cima e em baixo da dobra, o que causa mais fibrose nesta região dificultando o trabalho de drenagem que deve ser feito no pós-cirúrgico. A placa abdominal contribui com a cinta para a compressão do corpo o defendendo da formação destas dobras causadas pela cinta.